Preciso de um namorado para ser feliz? Descubra Agora!

preciso-de-um-namorado-para-ser-feliz

Por muito tempo me questionei se eu preciso de um namorado para ser feliz. Essa questão tem dois grandes lados que precisam ser levados em consideração. Por isso, se você também deseja fazer essa reflexão, continue lendo. Será um diálogo muito produtivo e construtivo para nós dois.

Essa questão de que se eu preciso de um namorado para ser feliz costuma ser abordada em vários meios de comunicação. Direta ou indiretamente, desde os desenhos infantis até as novelas das 21h, sempre existem casais perfeitos que terminam juntos. E ainda mais, essa felicidade é expressa como duradoura por toda a eternidade.

E não há nenhum problema nessa idealização de amor. Desde que você faça essa escolha conscientemente. E, claro, esteja disposto a arcar com as consequências dessa decisão.

preciso de um namorado para ser feliz
Fonte: Pixbay

Sem querer causar polêmica, mas uma vez que passamos a idealizar o belo, a probabilidade de frustração aumenta consideravelmente. O motivo disso é que, como seres humanos, somos imperfeitos. E nossas características nem sempre acompanham os contos de fada.

Quando preciso de um namorado para ser feliz e quando não preciso

Um dos conceitos mais belos, que aprendi atualmente, foi o de solitude. Em poucas palavras, solitude é você sentir a felicidade estando na sua presença. É você apreciar a sua própria companhia, e achar ela valiosa e insubstituível.

Por muito tempo eu achei que o amor salvasse. Que a minha vida ganharia um sabor especial quando meu príncipe encantado entrasse por aquela porta. E quando eu pensava assim, meus dias eram cinzas, e eu não tinha motivo algum para agradecer.

Até que eu enfrentei a minha primeira – e grande – decepção amorosa. Se a minha autoestima e amor próprio não eram lá essas coisas, após isso é que tudo piorou. A sensação de perda, naquele domingo a tarde, e de destino traçado à solidão e infelicidade me marcaram muito.

Mas foi aí que eu busquei remédio para aquela ferida que doía tanto. E graças ao algoritmo do Youtube, conheci Guilherme Pintto. Foi depois disso, e muitos vídeos assistidos mais de uma vez, que eu comecei a perceber que eu não precisava me submeter aquela situação.

Demorou, muito, mas eu me reergui. E eu não culpo a outra parte, nem o destino, pois o aprendizado que eu tive com aquela dor imensa jamais poderia ter se não por ela. E eu compartilhei toda essa história para te dizer: eu não preciso de um namorado para ser feliz.

Compartilhe

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.